19. ago, 2015

Terminei meu livro com uma história que me ajudou a superar um momento de dor.

Para você, leitor querido, gostaria de deixar uma mensagem. É a história de um círculo, que conheci lendo um livro, em Inglês, na época em que meu pai adoeceu e ela me ajudou a aceitar e a compreender os propósitos de tudo em nossas vidas. A história é mais ou menos assim:

Era uma vez um círculo. Ele era muito feliz porque era muito rápido e se achava melhor do que tudo o que estava à sua volta por causa da sua rapidez. Um dia, ele passou por uma pedra e um pedaço dele se quebrou e ele não o achou. O círculo começou a se locomover bem devagar. A princípio, ele ficou muito triste, pois agora ele não era mais veloz. Porém, o círculo começou a prestar atenção em tudo o que estava ao seu redor: como eram lindas as flores e as árvores, quantas espécies de animais havia. Ele fez muitos amigos, e só então percebeu que só agora ele era feliz. Até que um dia, enquanto passeava calmamente pela floresta, ele encontrou o pedaço que havia perdido. Rapidamente ele o colocou de volta e saiu correndo. Parou. Percebeu que se ele fosse inteiro novamente teria que correr e não desfrutaria mais de tudo o que ele havia descoberto através da sua “deficiência”. Então, tomou uma decisão: jogou fora o pedaço que havia encontrado e decidiu viver incompleto. Incompleto “fisicamente”, porque ele nunca havia se sentido tão completo como agora, quando ele pode, finalmente, apreciar, amar, tudo e todos ao seu redor. Perder para ganhar. Assim aconteceu com meu pai: ele trabalhava muito, era muito “caxias”. As preocupações do trabalho causaram seu AVC. Ele dizia que não sairia de casa se não ficasse 100% recuperado. Ele não ficou e precisou adaptar-se à sua nova condição. Porém, ele passou a ter tempo para estar com a família, para ver os netos crescerem. Perdeu para ganhar. Com a minha doença, eu perdi para ganhar. Ganhei muito. Então, amado leitor, não murmure ao encarar barreiras e problemas. Procure tirar o melhor do pior. E acredite: às vezes é preciso perder para ganhar. Força e fé!